E-mail

claudio.bertode@gmail.com

WhatsApp

62 992250155

Nelsinho
Artigo

O ato de sonhar enquanto alegoria da existência

A existência começa quando aprendemos a sonhar....

Provações

ProvaçõesPolêmicas, debates, provocações...

06/03/2019 11h35Atualizado há 5 meses
Por: Cláudio Bertode
168

                Qual o tempo de um sonho? Quando sonhamos as regras de passagem do tempo mudam? Podemos sonhar um século em poucos minutos, podemos viver aventuras completas e podem passar vários anos em uma simples noite de sono. O sonho é um universo paralelo? O tempo de duração dos sonhos são filosóficos, relativos, podemos inclusive sonhar que estamos dentro de um sonho. Ninguém sabe ao certo quanto tempo durou seu sonho. Talvez poucos segundos, minutos, horas, no entanto a sensação é de que se passou muito e muito tempo.

O sonhar dormindo é mais real que o sonhar acordado? Os sonhos acordados são mais lúcidos? Quanto tempo dura um sonho? Qual o preço de se sonhar? O valor do sonhar é impossível de ser mensurado. Alguns chegam a acreditar que são os sonhos que nos mantém de pé, que nos fazem seguir, que nos impulsionam pela vida.

Um homem que não sonha, ficaria sufocado pela realidade. E neste caso, um homem incapaz de sonhar perderia o equilíbrio de si mesmo. Os sonhos fazem com que nossa matéria divina se equilibre novamente. Sim, todo ser humano é dotado de matéria divina, a matéria cósmica que se combinou na medida certa: moléculas, substâncias químicas, genética, acaso, destino, culturas, ensinamentos, clima, etc. Essa louca combinação conspirou e permitiu a constituição de um ser único, essa matéria exige equilíbrio para que se mantenha nas condições propícias para que se mantenha sua constituição especial.

Quem sabe não é o ato de sonhar, seja dormindo ou acordado, quem nos faz manter nossas propriedades cósmicas. Quem sabe a grande solução para resgatar o que nos torna humanos, seja despertar novamente no homem a capacidade de ter sonhos. Talvez, e apenas talvez, a educação que hoje ensina tantos conteúdos, sufoca o aluno de conteúdos, sendo que boa parte destes nunca serão usados na vida prática. Quem sabe a educação de qualidade não seria aquela que ensinasse a criança a sonhar e lutar por sonhos.

Quem sabe o grande enigma da vida esteja no desvendamento da alegoria do sonho. Os sonhos são alegorias, metáforas do mundo cósmico tentando despertar significados em nossas almas, em nossas mentes tão brutas pela luta cotidiana, pelo sustento, pelo conforto, pela segurança de um teto, pelo status de um carro novo. Talvez a grande aquisição, aquela no nos preencheria todos os vazios, nos livraria de todas as angústias, fosse nada mais nada menos que ter sonhos, só os sonhos são capazes de nos trazer a paz que o corpo precisa para vibrar na frequência correta e não adoecer, só uma mente em paz consegue sonhar. Uma sociedade que sonha é uma sociedade sadia, em equilíbrio, um lugar em que a paz cósmica e divina paira e se reflete.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.