08202018Manchete:

Crônica: Thiago Peixoto me excluiu do twitter, do facebook e do orkut

Quem me conhece sabe o quanto sou crítico, irônico; uma pequena dose de sarcasmo aqui, uma pitadinha de humor negro ali. Sou bem chato mesmo. Sei o quanto é difícil para meus poucos amigos me aturarem. Para piorar eu gostava de escrever crônica. Bem, eu parei de redigir esse gênero textual. É verdade, foi difícil nas primeiras semanas, mas eu, com muita força de vontade e apoio de minha família, [...]

Autópsia de um eu lírico

Vejam, os invisíveis, vejam seus jalecos cor de cinza e carvão, cheiro de podre incenso. Já se aproximam com embornais e cadernos; com suas luvas de pelica, olhos imensos. Dissecarão com bisturis, cortes precisos; Querem até troças, os supérfluos tropos, os sarcasmos, desejos, medos escondidos. Nada vai escapar, nem ironias, nem engodos. Vão com seus olhos duros de vidro chegar, fazer cara [...]

Lei da menor perda

É bem possível que vitórias não existam nem glórias, nesse jogo, cujas regras nos forja em jogadores ou nos força, em lances do acaso, frágeis peças… e então cartas marcadas sobre a mesa fatos sociais, a família, o trabalho, a igreja, eis a verdade: essa vida, é nada mais que mero espectro da lei da menor perda… A coisa sem nome é séria, mármore frio a ranger os dentes, no [...]

Motivo de não ser mais poeta

Meu amigo C.J.S, Que mulher é essa desse olhar tão castanho? Depois daquele olhar não há mais por que fazer versos, não é verdade? É por isso que você não escreve mais? Ah! mas cadê suas farpas? cadê suas facas? cadê suas armas? Você não é mais de guerra? Então beba seu vinho! Espere que a noite faça seu joguete. Deixe que a noite reconcilie as coisas sem nome... Ah! mas você [...]

Crônica: Comida padrão FIFA faz voluntários passarem mal

Quando abriram as inscrições para ser voluntário nos jogos da Copa do Mundo, fiz uma reflexão muito séria sobre os pontos positivos e negativos, vantagens e desvantagens de ajudar em tão sublime evento. Analisei cada possibilidade, ínfima que fosse, de crescimento pessoal, enriquecimento de currículo. No final, decidi que não haviam muitas vantagens para um educador de pés e mãos calejadas. [...]

Poesia: Mulheres não merecem rosas

Mulheres, recuso oferecer uma rosa um cartão, uma frase de carinho, um beijo no rosto, um abraço, um sorriso em respeito a esse dia concedido, apenas hoje?   Dia 08 de março, esse único dia? Acaso não tens direito a tudo isso e mais em outros dias de minha  mísera vida? Ser lembrada, honrada, respeitada? Acaso não estás em tudo em minha vida?   Sim, muitas mulheres em minha vida…   Mãe… [...]

Poema: Devo estar ficando velho

Tudo a minha volta já começa a parecer, de tão novo, tão sem nome… E os objetos e as pessoas… Já permanecem tão crianças…   É como se uma saudade quisesse se impor, acertar contas Viesse sempre fazer cócegas, companhia em horas mais que impróprias, lançar areia nos meus olhos… Se não é então velhice, o que seria esse sintoma? Esse corpo pesado, insuportável peso de coisas [...]

Crônica: Antissocial da web sociedade, eu e mais 44 pessoas

Por Cláudio Bertode* Há algum tempo, ao chegar em casa, depois de um longo dia de trabalho e, como todo cidadão da era digital que se preze, imediatamente liguei meu computador pessoal, ativei o wifi do celular; e claro que me conectei a minhas redes sociais preferidas. Como sempre fiquei lendo algumas postagens “interessantes”; no entanto eis que de repente uma epifania me roubou de mim. Foi, [...]

Crônica: Pastor entra na igreja com carro importado

Por Cláudio Bertode* Irmã Emereciana a muito custo se levantou; por estar um pouco obesa não facilitava nem um pouco. Olhou em volta, esticou as mãos enrugadas e segurou o encosto da bancada para se apoiar melhor. Foi empurrada e quase perdeu o equilíbrio. Com esforço, deu mais alguns passos. Notou da pior forma que ia ser bem difícil caminhar sendo acotovelada de todas as formas pela multidão [...]

Power Point: a obra-prima do capeta

Não sei quando comecei a detestar power point. Pode ter sido quando todo mundo que não tinha nada útil para fazer começaram a passar e-mails com as ditas apresentações (naquela época não tinha o facebook para postar todo tipo de coisa sem noção) e um dia, então, eu abri a caixinha do meu correio eletrônico e lá estavam; tinham trocentas mensagens. Trocentas mesmo, não é erro gramatical [...]